Avançar para o conteúdo principal

KPI - Percentagem dos casais em que foi o homem (pai) que trocou a vida profissional pela vida familiar

Um dia destes ouvia o programa "o amor é..." com o Prof. Júlio Machado Vaz e a Ana Mesquita na Antena 1 (http://tv1.rtp.pt/wportal/multimedia/index.php?prog=1032) em que o tema era um estudo realizado no Reino Unido em que se verificava que cerca de 100 mil homens (se não me falha a memória) tinham trocado a vida profissional pela vida familiar, ficando a cuidar das crianças... é sem dúvida um indicador do desenvolvimento de uma sociedade - quanto maior for (100% corresponde a todos os casais com filhos pequenos), maior será o desenvolvimento social: (i) reflete que as crianças estão no centro da vida familiar e das sociedades (ii) reflecte que os homens têm mais confiança em si e já não precisam do 'macho' para nada; (iii) reflecte a igualdade de género; e (iv) a tolerância das sociedades.

-----------
Outros KPI focados:
KPI - Percentagem das pessoas que teve de lidar com um empreiteiro do sector da construção civil e que tem razões de queixa (http://coisas-do-marco.blogspot.com/2007/11/kpi-percentagem-das-pessoas-que-teve-de.html)

Comentários

Bernardo S disse…
Engracado que a Economist falava disto no outro dia. Mas focava também o aspecto de que a sociedade não está (nem aqui em Inglaterra) preparada para acolher estes novos tipos de ocupação para os pais. Em Winbledon formou-se um grupo de convivência para pais que não trabalham, uma vez que se sentiam discriminados em outros grupos que nitidamente estavam apenas vocacionados para as mães...

Mensagens populares deste blogue

As minhas práticas

Várias pessoas a minha volta tem-me perguntado sobre as minhas práticas, diárias, semanais, mensais, para me manter integro, inteiro, autêntico. Aqui resumo as que tenho praticado:

Diárias (ou praticamente)
- Meditação (aprox. 1h)
- Journaling
- Dormir pelos menos 7 horas
- Beber 1 a 2 litros de água (procurando que seja o mais próximo possível de água de nascente)
- Alimentação consciente: vegan; 30% de crus; tentativamente biológica, local, de comércio justo; sem uso de açucar adicionado, alcool, café, sal refinado; com uso consciente de glutén, soja, sal e cereais integrais
- Jejum de 14 horas
- Andar o máximo que puder
- Leitura de 1 hora (ou visionamento de documentários e/ou filmes ou visita a exposições/ museus)
- Estar diariamente com os meus filhos e companheira
- Procurar um equilíbrio entre eu e a companheira no dia a dia da família (e.g. logistica, filhos)
- realizar tarefas comuns de forma mindfulness (e.g. arrumar a cozinha, conduzir, brincar com os miudos)

Semanais
- P…

Leitura 'reinventing organizations'

Li a pouco um dos mais estimulantes livros sobre o tema das organizações, seu desenho, propósito, estratégia, liderança, empreendedorismo e casos.

Partilho o livro e duas palestras sobre o tema

Livro (Frederic Laloux): http://www.reinventingorganizations.com/ (há uma versão low-cost em formato digital)

Palestras:
(2014) https://www.youtube.com/watch?v=gcS04BI2sbk (1h15 m) - boa exposição do tema; perguntas e respostas fraco

RSA (Jan.2015): https://www.youtube.com/watch?v=QA9J-aKkOAI (~25 m) - exposição mais resumida; excelentes perguntas e repostas


Este livro permitiu-me observar que:
- Safira (1996-2005) era laranja com muitas praticas de Verde
- darwin (2005-2011) era verde com algumas práticas de Amarelo
- João Sem Medo (2011-) é amarelo (ainda com muito verde)

Por aqui tem se observa o meu nível de consciência e a caminhada. Foi um grande livro para mim. Sinto que é um grande livro para a humanidade em particular para quem se foca no tema de como organizamos a nossa acção.

Este liv…

Organizações de comuns: a emergência de um novo conceito de propriedade

Imaginem uma estrutura organizacional formada por 3 aneis, assim como o planeta Terra (Núcleo, Manto e Crosta).

O 'Núcleo' é formado pelas relações entre as pessoas que trabalham na organização (e.g. gestores, empregados), quem esta serve (e.g. cliente, utilizadores) e quem é necessário para o serviço (e.g. fornecedores, parceiros). Vamos chamar a este o 'anel da missão'. É um anel de nomeação automática, i.e., se estiver a ter um destes papeis, pertence automaticamente a este anel com os respectivos deveres e direitos. Ou seja, se sou empregado nesta organização pertenço automaticamente a este anel e não tenho como não escolher pertencer.

O 'Manto' é formado por todos aqueles que já estiveram no núcleo executivo e que já não estão, por terem deixado de ser clientes ou utilizadores, parceiros ou fornecedores ou porque se reformaram ou foram executar funções para outras organizações. Vamos chamar a este o 'anel do conhecimento'. É também um anel de nome…