Avançar para o conteúdo principal

A recursividade da política e a CM-Lisboa

Imaginem que quando esfregávamos a lâmpada e pedíamos ao génio os nossos desejos, ele por sua vez tirava uma lâmpada, esfregava e pedia ao novo génio os desejos, que por sua vez tirava uma nova lâmpada, ... já estão a ver a recursividade!

Lembro-me desta história*, sempre que os políticos, para disfarçar os seus erros, omissões, mentiras, incompetência, frustação, impotência ou qualquer que seja a razão, decidem culpar os do passado! É uma estratégia do 'single-loop learning' que visa manter a variável de governo 'maximizar os ganhos, minimizar as perdas'**.

Os rosas dizem que a culpa é dos laranjas, que por sua vez dizem que é dos rosas anteriores, e por ai fora... Já se pode ver que esta recursividade não leva a lado nenhum! Afinal politicamente uns foram subsitutídos pelos outros por causa do passado, mas com projectos de futuro!

Na semana que passou tivemos uma instância desta estratégia: CM-Lisboa e Sr. Presidente António Costa (há coisa de um mês já tinhamos tido outra no Parlamento com o Sr. Presidente do Grupo Parlamentar do PSD, Pedro Santana Lopes e Sr. Primeiro Ministro, José Socrates; e por ai fora).

No incidente da CM-Lisboa há mais duas coisas que me incomodam.

A primeira é o facto da gestão de primeira linha de uma organização pública se decidir vir governar para a praça pública: (i) os políticos acham que compensa! (ii) e os jornalistas deixam-se usar porque acham que compensa! - não há dúvida que no curto prazo há ganhos: uns porque afinal não foram esquecidos (porque se estranha que não se confie nos políticos ?)... os outros porque ganharam uma nova 'crise' com que se entreter (porque se estranha que não haja bom jornalismo?). Resta saber, no longo prazo, o que ganhou a instituição e os munícipes a quem serve ?

A segunda é a dívida (ou melhor dizendo as milhares de dívidas!). Então as ditas cujas não estão em contratos cujas facturam venceram a 30, 60 ou 90, ... dias !? e porque a instituição pública não honrou esses compromissos ? quando contratou já sabia que não ia honrar ? e o que acontece à instituição e às pessoas que não honraram os compromissos ?

É de resultados que estamos a falar: de eficiência e de eficácia!

--------

Como nota de rodapé gostava de dizer que o político António Costa é, na minha opinião, um dos melhores políticos Portugueses no activo.

(*) in Godel, Escher, Bach: An Eternal Golden Braid by Douglas R. Hofstadter
(**) ver http://www.infed.org/thinkers/argyris.htm

Comentários

Mensagens populares deste blogue

As minhas práticas

Várias pessoas a minha volta tem-me perguntado sobre as minhas práticas, diárias, semanais, mensais, para me manter integro, inteiro, autêntico. Aqui resumo as que tenho praticado:

Diárias (ou praticamente)
- Meditação (aprox. 1h)
- Journaling
- Dormir pelos menos 7 horas
- Beber 1 a 2 litros de água (procurando que seja o mais próximo possível de água de nascente)
- Alimentação consciente: vegan; 30% de crus; tentativamente biológica, local, de comércio justo; sem uso de açucar adicionado, alcool, café, sal refinado; com uso consciente de glutén, soja, sal e cereais integrais
- Jejum de 14 horas
- Andar o máximo que puder
- Leitura de 1 hora (ou visionamento de documentários e/ou filmes ou visita a exposições/ museus)
- Estar diariamente com os meus filhos e companheira
- Procurar um equilíbrio entre eu e a companheira no dia a dia da família (e.g. logistica, filhos)
- realizar tarefas comuns de forma mindfulness (e.g. arrumar a cozinha, conduzir, brincar com os miudos)

Semanais
- P…

MOVIMENTO manifesto * Janeiro de 2011

Recomendo vivamente a leitura deste manifesto.
MOVIMENTO manifesto * Janeiro de 2011


....
Manifesto ‘Movimento’
1º Draft por Marco de Abreu * Janeiro de 2011

Para todo o lado que ‘olhamos’ - um olhar com todos os sentidos - vemos, melhor dizendo, sentimos que ‘algo tem de ser feito’. Há uma sensação no ar que ‘não estamos bem’, que vamos ter que ‘fazer qualquer coisa’, que a ‘coisa mudou’. Pela ‘coisa’ podemos estar a falar da nossa empresa (cada um que escolha a sua), comunidade (e.g. aldeia, cidade), país (e.g. Portugal), espaço económico (e.g. Comunidade Europeia), planeta (e.g. Terra). Os sintomas são mais que muitos, parece que não há dinheiro que chegue, recursos naturais que cheguem, há crises do clima, financeiras, agrícolas, florestais, políticas, há catastrofes naturais, ...

Uns pressagiam revoluções, outros anseiam por um salvador, muitos baixam a cabeça, muitos arregaçam as mangas e ‘fazem algo’, muitos olham a volta e procuram pistas, sinais, procuram descodificar o que s…

"Os 12 lugares mais bonitos de Portugal"

É este o título de capa da revista Sábado desta semana (22 a 28 de Nov.2007); são:
- Levada do Rabaçal e das 25 Fontes, Madeira
- Grutas de São Vicente, Madeira
- Poço da Alagoinha, Flores.Açores
- Esteiro de Canelas, Estarreja
- Planalto Central, Pico.Açores
- Mata da Albergaria, PN da Peneda-Gerês
- Fraga da Pena, Serra do Açor
- Algar do Carvão, Terceira.Açores
- Pulo do Lobo, Mértola
- Canhão Fluvial do Douro, Aldeia Nova
- Paul do Boquilobo, Golegã
- Bosque de Carrazedo, Trás-os-Montes

É um excelente motivo para (iniciar a) viajar pelo país... e já agora conhecê-lo!
(é uma boa maneira de ir mudando hábitos, em particular o muito português de dizer mal do que não se conhece!)