Avançar para o conteúdo principal

Mensagens

A mostrar mensagens de Dezembro, 2007

Crimes no Porto

Num estado de direito já falou quem deveria falar nesta fase: a polícia, o juiz de instrução e o MP.

Pelo que agora se vê, já faltam respostas para:
- Como foi possível o desenvolvimento de gangs (plural!) na cidade do Porto ? O SIS não detectou/monitorizou/ recomendou ? Se sim, em que ponto (ou quem) falhou a acção para a prevenção ?
- A PGR não está a funcionar como um corpo único e coerente. A PJ tb não. Como e quem garante o foco e alinhamento organizacional ?
- A Arquitectura de Informação do sistema (multi-organizacional!) não existe ou é insuficiente, ou seja, a acção aparenta não estar sustentada/ informada. Quem já percebeu este problema e como (quem?) pode actuar para resolver ?
- Terá havido precipitação na acção nacional e local ?

Guardemos novo silêncio, esperando pela próxima acção da polícia (continuando a investigar) e da magistratura (desenvolvendo o processo já conhecido).

Millennium BCP

Infelizmente, é uma metáfora de Portugal!

- Os aflitos voltam-se para o pai estado
- O Governo não consegue evitar intervir
- Quem regula/ fiscaliza andava (andou?) distraido e age tarde e por reacção (em vez de prevenção!)
- O pouco que temos de bom, tem fundações muito frágeis e é fácil de destruir/ denegrir
- Temos os olhos no chão e no curto-prazo (quem vier a seguir que resolva!)
- O apego ao poder é grande e não se sabe escolher a hora de sair de palco
- É sempre alguém de fora que vem salvar
- Somos poucos

Era inevitável...

... a associação com o Gato Fedorento - Debate Cavaco/ Sócrates (http://www.youtube.com/watch?v=KD3FtyFPG3o).
Refiro-me a apresentação de cumprimentos de Natal do Governo ao Presidente da República.

Nota:
Quero sublinhar que concordo com o conceito e com a implementação que tem vindo a ser seguida da "cooperação estratégica" entres os dois órgãos de sobernia. A nota de humor é que era inevitável...

KPI - Percentagem dos casais em que foi o homem (pai) que trocou a vida profissional pela vida familiar

Um dia destes ouvia o programa "o amor é..." com o Prof. Júlio Machado Vaz e a Ana Mesquita na Antena 1 (http://tv1.rtp.pt/wportal/multimedia/index.php?prog=1032) em que o tema era um estudo realizado no Reino Unido em que se verificava que cerca de 100 mil homens (se não me falha a memória) tinham trocado a vida profissional pela vida familiar, ficando a cuidar das crianças... é sem dúvida um indicador do desenvolvimento de uma sociedade - quanto maior for (100% corresponde a todos os casais com filhos pequenos), maior será o desenvolvimento social: (i) reflete que as crianças estão no centro da vida familiar e das sociedades (ii) reflecte que os homens têm mais confiança em si e já não precisam do 'macho' para nada; (iii) reflecte a igualdade de género; e (iv) a tolerância das sociedades.

-----------
Outros KPI focados:
KPI - Percentagem das pessoas que teve de lidar com um empreiteiro do sector da construção civil e que tem razões de queixa (http://coisas-do-marco.bl…

Cantiga de Embalar

Faz ó-ó meu pequenino
- Anda lá fora um rumor...
Voz do mar ou voz do vento ?
Faz ó-ó...
- Seja quem for!

Vejo as estrelas brilhando
Através desta vidraça.
Sinto-me triste, mais só...
E a minha voz vai cantando
-Ó-ó... ó-ó

António Botto (1897-1959)
in 'poetas de hoje e de ontem', selecção de Varanda, M.L. e Santos, M.M. e ilustrações de Canhestro, F.

Grande Canção (de Natal)

Fui descobrir "O Orelhas"...

Diz que é uma espécie de Restaurante... em Queijas... coisa do melhor.
Comecei pelo cabrito assado no forno. A sericaia é coisa fina. As entradas do melhor e os vinhos... hmm... os vinhos... comecei pelo Douro Vértice Tinto...

É uma história que ainda vai ter muitos capítulos ;-)

Para saber mais um pouco:
http://viajarcomigo.blogspot.com/2006/04/o-orelhas_26.html

Plano "Todos para a Escola"

Na sequência do "Estado da Nacão: 'educação'" (http://coisas-do-marco.blogspot.com/2007/12/estado-da-nao-educao.html) venho propor uma terapêutica: Plano "Todos para a Escola" - note-se que não estamos a falar de uma reforma!

"Um plano que se faça nas escolas e junto as famílias e não nos gabinetes do Ministério ou das Adminsitrações Regionais. Um plano que procure as causas e as ataque imediatamente. Um plano que mobilize toda a sociedade. Um plano que não mexa em leis!"

Lema:
O mais nobre investimento! Todo o investimento necessário no presente nunca será demais para o retorno futuro do país e dos seus cidadãos.

Objectivo:
- garantir que 100% dos que nasceram a partir de 1987 têm pelo menos a escloridade mínima obrigatória (12º ano!)
- garantir a maior taxa possível para os que nasceram antes de 1987 (2ª prioridade)

Âmbito:
- para todos, independentemente das suas necessidades (e.g. ensino especial) e origens (e.g. emigrante)

Método:
- para cada ano deter…

Estado da Nação: 'educação'

Pelo estado da 'educação' (no sentido de escolaridade) se vê o estado da nação - é uma das minha convicções.

Na semana que passou foi conhecido mais um estudo e mais um resultado menos bom para Portugal (ver no Público "OCDE: Um quarto dos alunos só domina as competências mais simples a ciências" http://ultimahora.publico.clix.pt/noticia.aspx?id=1312803) - que por si não quer dizer nada, mas somado aos muitos outros estudos anteriores e em particular aos que referem ao abandono escolar nos da geração que se segue à minha, é MUITO preocupante, digo mesmo MUITO GRAVE e como tal MUITO URGENTE a solução.

Para ilustrar como vejo o problema, uso a seguinte metáfora:
Um doente entra num hospital com uma pericardite (pt.wikipedia.org/wiki/Pericardite) de origem viral com compromisso do miocárdio (pt.wikipedia.org/wiki/Miocárdio). O especialista de medicina interna opta por uma terapêutica à base de ácido acetilsalicílico (e.g. aspirina), mesmo sabendo que a medicação facultada …

Joana Amaral Dias

Mulher. Psicóloga. Esquerda. Política.
Lúcida. Inteligente. Determinada.

Foi membro do Bloco de Esquerda, deputada e mandatária do Presidente Mário Soares para as últimas eleições à Presidência da República.

A sua convicta acção e empenho nas causas são exemplos para a nossa geração; é um referencial de determinação.

Tem muita presença nos meios de comunicação social e blogs:
- Expresso/ Uníca: http://clix.semanal.expresso.pt/unica/default.asp?edition=1745
- TSF-Linha da Frente: http://www.tsf.pt/online/radio/interior.asp?id_artigo=TSF178243
- Bichos Carpiteiros: http://bichos-carpinteiros.blogspot.com/
- 5Dias: http://5dias.net/

Será este o papel da China ?

Aprendi com um amigo que a contenção de recursos é uma arma poderosa para tornar melhores os contendores.

Lembrei-me desta lição a propósito da Cimeira UE-África (a segunda).

É significativo que se esteja a fazer a 2ª cimeira na presidência portuguesa, tendo a 1ª sido realizada também por uma presidência portuguesa - mostra a importância que a UE dá às relações com África. Quanto a Portugal faz o seu papel!

Parece que a China está a fazer mudar a perspectiva.

A China tem uma estratégia bem definida e recursos para a implementar, para além de ter a credibilidade intacta no que a relações com África diz respeito.

A UE não tem uma estratégia (tem muitas visões), tem escassez de recursos e o capital de confiança tem se esfumado ao longo das últimas décadas de avanços e recuos (já para não falar das tensões históricas).

A 'velha senhora' tem finalmente contenção no que a África diz respeito.

Confesso a vergonha :-(

Depois de ler no "diário" do Nuno, confesso a vergonha...
O original está em:
http://nunogodinho.blogspot.com/2007/11/tenho-uma-srie-de-amigos-gestores.html

Reproduzo:
Conselho Informático Número Dois
Tenho uma série de amigos gestores, advogados, marketeers, programadores, etc. que trabalham em empresas muito dinâmicas e competitivas, que dizem ser muito ocupados e que têm sempre imenso trabalho. Dedicaram vários anos da sua vida a um curso superior para se especializarem numa determinada área e alguns deles já fizeram o esforço adicional de tirar pós-graduações para terem mais qualificações e conseguirem fazer mais coisas melhor e mais depressa. Mas a maior parte deles usa 2 dedos para teclar no computador. Acumularam durante anos imensas capacidades que é suposto torná-los ultra-eficientes, e depois usam 2 dedos para as teclar. A única razão que faz com que isto seja admissível e não passem uma grande vergonha é simples: os seus chefes e os chefes deles também teclam com 2 ded…

Pensamento III

"As organizações são realidades biológicas complexas, sócio-técnicas, que têm como factor distintivo dos restantes artefactos humanos o facto de elas próprias envolverem na sua constituição agentes humanos."

"O conhecimento manifesta-se na acção! É quando uma agente organizacional, seja ele actor humano ou uma máquina, faz determinadamente algo, num dado contexto, que vemos emergir o conhecimento por ele detido."

"O Conhecimento Organizacional implica pois a existência de uma representação organizacional, sempre actualizada, que resulte não apenas das representações conscientes que cada um tem da organização - que designo por Consciência Organizacional - mas também da consistência das diversas vistas sobre a mesma organização, por parte das diversas comunidades especializadas que nela se inserem."

"A disciplina essencial para ordenar elementos num todo, de forma harmónica, os seus usos e leituras é a Arquitectura, a qual porém não explicita a forma conc…

Pensamento II

"[...] since most private and public organizations are unable to learn by the double loop method, the costs can be built into the price [for private organizations] or tax [for public organizations] increases, and this way out may be the road toward economic and political instability."

in Argyris*, C., "Double loop learning in Organizations", Harvard Business Review, 1977
(*) http://www.infed.org/thinkers/argyris.htm

Pensamento I

"[...] os artigos precursores de Le Moigne (1978)* [...] não apenas introduziam o conceito de 'sistema de informação organizacional' como distinto dos 'sistemas informáticos' e consubstancial à organização, mesmo que ela não tivesse qualquer suporte informático, como explicam que, para se entender o papel da informática nas organizações, era indispensável partir desse conceito organizacional e que, pelo contrário, partir da tecnologia ou da 'informática' eram erros graves - que aliás se continuam a cometer alegremente.
[...]
Assiste-se nos últimos anos a uma redescoberta das questões de Arquitectura Empresarial e de SI's e tem-se continuado a falar de 'processos' (embora de forma cada vez mais confusa)a propósito de reengenharia, de qualidade, de audiotoria, etc.
No entanto, e com raras excepções, parece que anda toda a gente a reinventar a roda. Existe, na minha opinião, um esquecimento, quer em Portugal, quer no estrangeiro, do que já foi feito …

Tudo começou há 200 anos...

A 29.Nov.1807 a corte portuguesa parte para o Brasil.
Tenho para mim que este foi o momento simbólico em que começou a nossa crise de identidade e a nossa insegurança enquanto povo. Os 200 anos seguintes foram de loucos; só para citar alguns momentos históricos:
- Guerra civil (http://pt.wikipedia.org/wiki/Guerra_Civil_Portuguesa_%281828-1834%29)
- Regeneração (http://pt.wikipedia.org/wiki/Regenera%C3%A7%C3%A3o)
- Regicídio (http://pt.wikipedia.org/wiki/Regic%C3%ADdio_de_1908)
- Proclamação da República (http://pt.wikipedia.org/wiki/Revolu%C3%A7%C3%A3o_de_5_de_Outubro_de_1910)
- 1ª República (http://pt.wikipedia.org/wiki/Primeira_Rep%C3%BAblica_Portuguesa)
- Estado Novo (http://pt.wikipedia.org/wiki/Estado_Novo_%28Portugal%29)
- Revolução de Abril (http://pt.wikipedia.org/wiki/Revolu%C3%A7%C3%A3o_dos_Cravos)

Passámos de país em 4 continentes para país em 1 continente.
Passámos de Monarquia a República.
Passámos de país rural a país urbano.
Experimentamos vários regimes políticos e vários perfis d…

A recursividade da política e a CM-Lisboa

Imaginem que quando esfregávamos a lâmpada e pedíamos ao génio os nossos desejos, ele por sua vez tirava uma lâmpada, esfregava e pedia ao novo génio os desejos, que por sua vez tirava uma nova lâmpada, ... já estão a ver a recursividade!

Lembro-me desta história*, sempre que os políticos, para disfarçar os seus erros, omissões, mentiras, incompetência, frustação, impotência ou qualquer que seja a razão, decidem culpar os do passado! É uma estratégia do 'single-loop learning' que visa manter a variável de governo 'maximizar os ganhos, minimizar as perdas'**.

Os rosas dizem que a culpa é dos laranjas, que por sua vez dizem que é dos rosas anteriores, e por ai fora... Já se pode ver que esta recursividade não leva a lado nenhum! Afinal politicamente uns foram subsitutídos pelos outros por causa do passado, mas com projectos de futuro!

Na semana que passou tivemos uma instância desta estratégia: CM-Lisboa e Sr. Presidente António Costa (há coisa de um mês já tinhamos tido ou…

Ricardo Araújo Pereira

Descontraído, despretensioso, culto, irreverente, ... é um dos Gatos, com um inteligente sentido de humor, verbo fácil, bom trato, ... com atitude!

Com o Ricardo é mais fácil fazer frente ao enorme desafio que temos (geração) à nossa frente!

Links:
- Todas as semanas na Boca do Inferno, Visão (www.visao.pt)
- Entrevista à TimeOut (http://timeout.sapo.pt/news.asp?id_news=470)
- WIKIpedia Ricardo A. Pereira: http://pt.wikipedia.org/wiki/Ricardo_Ara%C3%BAjo_Pereira
- Blog dos Gatos: http://gatofedorento.blogspot.com/

Ser pai...

A propósito de ser pai, várias pessoas conhecidas me têm perguntado onde fui 'sacar' informação... faço um resumo, para quem tenha ou venha a ter necessidade...

Para Filho 1:

* Antes de nascer
- Fazer a dois as consultas de obstetrícia, ecografias, ... e 'melgar' todos os médicos com perguntas
- DVD: "Vida no Ventre" (no original "in the womb"): http://channel.nationalgeographic.com/channel/inthewomboriginal/
- Fazer um curso (a dois, claro!) sobre o parto e os primeiros dias de vida do bebé (nós fizemos http://www.geracoes.net/curso_3.htm)
- Tertúlias com os amigos com filhos

(o mais interessante foi fazer tudo a dois, mesmo que fosse partilhar a ignorância)

* Depois de nascer
- Fazer a 3 as consultas de pediatria, vacinas, ... e 'melgar' todos os médicos com perguntas
- Livro (a ideia é compreender o filho e não ensinar a ser bom pai ou mãe - esses são irritantes: 'Children and Their Development' http://www.amazon.com/Children-Their-Developm…