Avançar para o conteúdo principal

Breves notas sobre emprego (enciclopédia 5)

Inspirado pela Enciclopédia 1, 2 e 3 do Gonçalo M. Tavares, Breves notas sobre, respectivamente, Ciência, Medo e Ligações, escrevo estas breves notas sobre 'emprego', depois de ter feito sobre a propriedade (enciclopédia 4).

Enciclopédia 5
Breves notas sobre emprego


Emprego
É criado por alguém ou por algo. Termina quando alguém ou algo decide.
É um título de propriedade: procuro empregado para este meu emprego, que meu empregado será - uma mercadoria. Cedência da liberdade.
Em troca, 10 moedas de ouro. O valor social do emprego. O valor que é socialmente aceite.


Proprietário
O emprego tem dono; ele cria o emprego e depois dá alguém. O outro recebe o emprego e usa-o.
O emprego é uma propriedade. Quando tenho um emprego, tenho um dono. Sou sua propriedade: o 'meu' empregado. Ele pode acabar com o emprego.


Propriedade
Em Prego. Ter emprego é ter um prego (um ou mais). Antes fosse uma libertação. Quem prega o prego ? O dono do emprego ? O que recebe o emprego ? O que só pode aceitar o emprego. Não o cria. Não o acaba. Ter emprego, é ser empregado de alguém ou de algo.


Desemprego
Des Emprego. Reforço o estar em Prego. É o estado após o emprego. Se escolhi ter emprego, escolho também ser desempregado. E fico mais pregado ainda. Pregado ao que fui e ao que fiz para o dono do emprego. Pregado pelo estilo de vida que o dono do emprego me proporcionou, pelo sal que me concedeu. Pregado nos meus hábitos. Pregado nas minhas histórias. No meu pensamento e nas minhas emoções.


Valor
O que é digno de emprego. O que é socialmente aceite como merecedor de sal.

Tem valor uma pesquisa no Google. Tem valor um carro de plástico, brinquedo chinês. Tem valor uma maça com químicos. Um garrafa de água, que pode ser devolvida, a garrafa de plástico, ao mar. Tem valor o petróleo que se queima. A corrupção. A droga.

Não tem valor o criar um filho. Não tem valor o cuidar do pai idoso ou doente. Não tem valor a limpeza da floresta. A bondade. O amor.


Economia
O que gera valor.
O que atribui o valor ao emprego.
O que atribui o emprego.
A gestão da propriedade.



Comentários

Mensagens populares deste blogue

As minhas práticas

Várias pessoas a minha volta tem-me perguntado sobre as minhas práticas, diárias, semanais, mensais, para me manter integro, inteiro, autêntico. Aqui resumo as que tenho praticado:

Diárias (ou praticamente)
- Meditação (aprox. 1h)
- Journaling
- Dormir pelos menos 7 horas
- Beber 1 a 2 litros de água (procurando que seja o mais próximo possível de água de nascente)
- Alimentação consciente: vegan; 30% de crus; tentativamente biológica, local, de comércio justo; sem uso de açucar adicionado, alcool, café, sal refinado; com uso consciente de glutén, soja, sal e cereais integrais
- Jejum de 14 horas
- Andar o máximo que puder
- Leitura de 1 hora (ou visionamento de documentários e/ou filmes ou visita a exposições/ museus)
- Estar diariamente com os meus filhos e companheira
- Procurar um equilíbrio entre eu e a companheira no dia a dia da família (e.g. logistica, filhos)
- realizar tarefas comuns de forma mindfulness (e.g. arrumar a cozinha, conduzir, brincar com os miudos)

Semanais
- P…

Sobre a 'Transparência'...

Um dos princípios fundadores da João Sem Medo é o 'princípio da transparência e accountability'. Vem do 'movimento manifesto' e dos seus 3 blocos principais 'inteligência colectiva', 'mediação tecnológica' e 'ética dos comuns'. No João Sem Medo é implementado usando o 'rio', que concretiza a mediação tecnológica entre a informação e as pessoas, que acolhe a informação de forma livre, não editada, convoca a inteligência colectiva da comunidade, suportado por uma ética de bem comum.

O tema da transparência é um tema forte nas 'organizações abertas' (https://opensource.com/open-organization/resources/what-open-organization) e para o contexto da liderança é um livro muito interessante 'Open Leadership: How Social Technology Can Transform How You Lead'.

No possibility management (http://www.nextculture.org/) - o próximo curso em PT começa a 24.Fev (https://www.facebook.com/events/336000726775079/) o Clinton apresenta um '…

Organizações de comuns: a emergência de um novo conceito de propriedade

Imaginem uma estrutura organizacional formada por 3 aneis, assim como o planeta Terra (Núcleo, Manto e Crosta).

O 'Núcleo' é formado pelas relações entre as pessoas que trabalham na organização (e.g. gestores, empregados), quem esta serve (e.g. cliente, utilizadores) e quem é necessário para o serviço (e.g. fornecedores, parceiros). Vamos chamar a este o 'anel da missão'. É um anel de nomeação automática, i.e., se estiver a ter um destes papeis, pertence automaticamente a este anel com os respectivos deveres e direitos. Ou seja, se sou empregado nesta organização pertenço automaticamente a este anel e não tenho como não escolher pertencer.

O 'Manto' é formado por todos aqueles que já estiveram no núcleo executivo e que já não estão, por terem deixado de ser clientes ou utilizadores, parceiros ou fornecedores ou porque se reformaram ou foram executar funções para outras organizações. Vamos chamar a este o 'anel do conhecimento'. É também um anel de nome…