Avançar para o conteúdo principal

Sinais

Nas últimas semanas houve um conjunto de eventos que merecem ser referidos e registados. Constituem para mim um sinal de que 'algo' mexe, esta vivo, sente-se e faz-se sentir. Clama, reclama. Responde, estimula. Inquieta, interroga. Inspira.

Exposição comemorativa dos 30 anos do CAM - Sob o Signo de Amadeo. Um Século de Arte, onde cerca de 170 obras do Amadeo são apresentadas

Colóquio Internacional Almada Negreiros, 13 a 15 de Novembro (120 anos sobre o nascimento de Almada)

Congresso Internacional Surrealismo(s) em Portugal, 18 a 22 de Novembro (60 anos sobre a morte do poeta António Maria Lisboa, inaugura a Casa da Liberdade de Mário Cesariny)

"Diálogos sobre o Cinema Português e o Cinema do Mundo" com Joaquim Sapinho e Haden Guest, Gulbenkian e Harvard, desde 22 de Novembro

Congresso Internacional Fernando Pessoa,  28 a 30 de Novembro

São exemplos das últimas semanas. Podemos ir a outros campos, desde o cinema, teatro, dança, fotografia, ...

Com a música, ando espantado, como devem andar espantados todos os que celebram a obra, o empreendimento dos seus pares, pelos festivais de música em todo o pais, semana internacional do piano em Óbidos, semana internacional do saxofone de Palmela, semana internacional do Acordeão de Alcobaça, e por ai fora... E os músicos jazz ? Jovens, com muito talento, a trabalhar pelo Mundo, em rede, produzindo
Um indicador será observar, ao longo dos anos, o número de semanas internacionais, o número festivais de Jazz e de outras músicas a florescer pelo pais, bem como o número de candidatos ao prémio de jovens músicos da Gulbenkian.

Com estes dois 'fluxos' vemos respostas em diferentes tempos (curto, longo). No curto, a resposta, o celebrar do que melhor fizemos, inspirando novo sonho, nova visão de acção. No longo, a diversificação na educação em tornos de novas inteligências (e.g. música, movimento) cria novos talentos e um capital social que se começa a tornar-se visível. Em ambos vemos criatividade.

O 'sistema' responde pela cultura, pela celebração de valores que tem sido intemporais e que tem alimentado o pensamento português ao longo do tempo, essa capacidade de superação individual e colectiva, esse transcender-se, na busca de ser melhor. Exemplo disso é a última obra do Paulo Borges, "É a Hora!".


Comentários

Mensagens populares deste blogue

As minhas práticas

Várias pessoas a minha volta tem-me perguntado sobre as minhas práticas, diárias, semanais, mensais, para me manter integro, inteiro, autêntico. Aqui resumo as que tenho praticado:

Diárias (ou praticamente)
- Meditação (aprox. 1h)
- Journaling
- Dormir pelos menos 7 horas
- Beber 1 a 2 litros de água (procurando que seja o mais próximo possível de água de nascente)
- Alimentação consciente: vegan; 30% de crus; tentativamente biológica, local, de comércio justo; sem uso de açucar adicionado, alcool, café, sal refinado; com uso consciente de glutén, soja, sal e cereais integrais
- Jejum de 14 horas
- Andar o máximo que puder
- Leitura de 1 hora (ou visionamento de documentários e/ou filmes ou visita a exposições/ museus)
- Estar diariamente com os meus filhos e companheira
- Procurar um equilíbrio entre eu e a companheira no dia a dia da família (e.g. logistica, filhos)
- realizar tarefas comuns de forma mindfulness (e.g. arrumar a cozinha, conduzir, brincar com os miudos)

Semanais
- P…

Organizações de comuns: a emergência de um novo conceito de propriedade

Imaginem uma estrutura organizacional formada por 3 aneis, assim como o planeta Terra (Núcleo, Manto e Crosta).

O 'Núcleo' é formado pelas relações entre as pessoas que trabalham na organização (e.g. gestores, empregados), quem esta serve (e.g. cliente, utilizadores) e quem é necessário para o serviço (e.g. fornecedores, parceiros). Vamos chamar a este o 'anel da missão'. É um anel de nomeação automática, i.e., se estiver a ter um destes papeis, pertence automaticamente a este anel com os respectivos deveres e direitos. Ou seja, se sou empregado nesta organização pertenço automaticamente a este anel e não tenho como não escolher pertencer.

O 'Manto' é formado por todos aqueles que já estiveram no núcleo executivo e que já não estão, por terem deixado de ser clientes ou utilizadores, parceiros ou fornecedores ou porque se reformaram ou foram executar funções para outras organizações. Vamos chamar a este o 'anel do conhecimento'. É também um anel de nome…

Breves notas sobre propriedade (enciclopédia 4)

Inspirado pela Enciclopédia 1, 2 e 3 do Gonçalo M. Tavares, Breves notas sobre, respectivamente, Ciência, Medo e Ligações, escrevo estas breves notas sobre 'propriedade'.
.... Enciclopédia 4 Breves notas sobre propriedade

Meu, Minha
Meu marido. Meu filho. Meu almoço. Meu corpo. Meu desejo. Meu carro. Meu espírito. Meu trabalho. Meu dinheiro. Meu país. Meu saber. Minha Mente. Minha mulher. Minha dor. Minha alegria. Minha felicidade. Minha auto-estima. Minha nacionalidade. Minha casa. Minha terra. Minha alma. Minha experiência. Minha família.
.........

Minha Família

Quem já passou por partilhas ?
Conhecia esta família ?
Irmão contra Irmão. Tio contra Sobrinho. Filho contra Mãe.

E para o que menos tem - de propriedade - um gato das botas.

..........
Economia I
Terra. Trabalho. Capital. Conhecimento.
..........
Terra I
Quem te nomeou dono ? Como te atribuiram senhor ? (Ver filmes de Indios e Cowboys).
Como ganharam a posse da terra os contemporaneos Americanos ?
No mito que funda…