Avançar para o conteúdo principal

A minha escolha


Em Janeiro de 2009 reflectia sobre o cenário mundial e sentia que o 'cheiro' da guerra estava mais presente; uma vaga de fundo, criava/ desenvolvia as condições para esta situação (http://coisas-do-marco.blogspot.pt/2009/01/cheira-guerra-wwiii.html).

A saída para este contexto de guerra, sentia em Junho de 2011 e ainda sinto, é a revolução da inovação social (http://coisas-do-marco.blogspot.pt/2011/06/revolucao-controlada.html), uma que permita novas formas de organiza a acção dos individuos, comunidades, organizações. Tudo começa por uma evolução da consciência individual.

A Natural Rights Foundation (http://naturalrightsfoundation.org/) traça-nos um cenário de WWIII, ilustrando, na sua perspectiva, a vaga de fundo que vem definindo o contexto para esta guerra. Apena a evolução da consciência individual de cada um de nós e a resistência pacífica, ou desobediência civil das sociedades podem ser os antídotos (http://youtu.be/HP7L8bw5QF4). Vale a pena reflectir sobre o que esta ao alcance de cada um de nós...

Em Lisboa, começou um movimento de resistência civil que se espalhou pelo Mundo; seguiu-se Madrid e Espanha, Nova Iorque e Estados Unidos, Mundo Árabe, Grécia e no passado mês voltou a Portugal. O aperto financeiro da Europa continua, com Grécia, Portugal, Espanha, Chipre, ...

No desenvolvimento dos seres vivos há momentos decisivos em que pequenas variações podem ter grandes impactos, e.g. disso é privar uma cria de visão no momento em que se esta a estruturar toda a aparelhagem cognitiva da visão; ficará cega para sempre, ou seja, o sistema de visão não de desenvolve e não voltará a fazer. Sinto que estamos numa dessas fases no desenvolvimento de Gaia (o ser vivo que é a ecologia da Terra). Estamos a desenvolver, pela primeira vez, a capacidade de consciência colectiva (o que sabe uma comunidade ou sociedade de si ?) e a fase é determinante. Se conseguirmos ultrapassar esta fase de desenvolvimento, seremos capazes de co-construir novas sociedades com novos valores e novas formas de organização. Se 'continuarmos de olhos fechados' não vamos desenvolver esta capacidade e ficará atrofiada para sempre e a WWIII será inevitável.

É uma escolha individual. Eu já fiz a minha!

Comentários

Mensagens populares deste blogue

As minhas práticas

Várias pessoas a minha volta tem-me perguntado sobre as minhas práticas, diárias, semanais, mensais, para me manter integro, inteiro, autêntico. Aqui resumo as que tenho praticado:

Diárias (ou praticamente)
- Meditação (aprox. 1h)
- Journaling
- Dormir pelos menos 7 horas
- Beber 1 a 2 litros de água (procurando que seja o mais próximo possível de água de nascente)
- Alimentação consciente: vegan; 30% de crus; tentativamente biológica, local, de comércio justo; sem uso de açucar adicionado, alcool, café, sal refinado; com uso consciente de glutén, soja, sal e cereais integrais
- Jejum de 14 horas
- Andar o máximo que puder
- Leitura de 1 hora (ou visionamento de documentários e/ou filmes ou visita a exposições/ museus)
- Estar diariamente com os meus filhos e companheira
- Procurar um equilíbrio entre eu e a companheira no dia a dia da família (e.g. logistica, filhos)
- realizar tarefas comuns de forma mindfulness (e.g. arrumar a cozinha, conduzir, brincar com os miudos)

Semanais
- P…

Sobre a 'Transparência'...

Um dos princípios fundadores da João Sem Medo é o 'princípio da transparência e accountability'. Vem do 'movimento manifesto' e dos seus 3 blocos principais 'inteligência colectiva', 'mediação tecnológica' e 'ética dos comuns'. No João Sem Medo é implementado usando o 'rio', que concretiza a mediação tecnológica entre a informação e as pessoas, que acolhe a informação de forma livre, não editada, convoca a inteligência colectiva da comunidade, suportado por uma ética de bem comum.

O tema da transparência é um tema forte nas 'organizações abertas' (https://opensource.com/open-organization/resources/what-open-organization) e para o contexto da liderança é um livro muito interessante 'Open Leadership: How Social Technology Can Transform How You Lead'.

No possibility management (http://www.nextculture.org/) - o próximo curso em PT começa a 24.Fev (https://www.facebook.com/events/336000726775079/) o Clinton apresenta um '…

Organizações de comuns: a emergência de um novo conceito de propriedade

Imaginem uma estrutura organizacional formada por 3 aneis, assim como o planeta Terra (Núcleo, Manto e Crosta).

O 'Núcleo' é formado pelas relações entre as pessoas que trabalham na organização (e.g. gestores, empregados), quem esta serve (e.g. cliente, utilizadores) e quem é necessário para o serviço (e.g. fornecedores, parceiros). Vamos chamar a este o 'anel da missão'. É um anel de nomeação automática, i.e., se estiver a ter um destes papeis, pertence automaticamente a este anel com os respectivos deveres e direitos. Ou seja, se sou empregado nesta organização pertenço automaticamente a este anel e não tenho como não escolher pertencer.

O 'Manto' é formado por todos aqueles que já estiveram no núcleo executivo e que já não estão, por terem deixado de ser clientes ou utilizadores, parceiros ou fornecedores ou porque se reformaram ou foram executar funções para outras organizações. Vamos chamar a este o 'anel do conhecimento'. É também um anel de nome…