Avançar para o conteúdo principal

Mensagens

A mostrar mensagens de Agosto, 2011

5 teses do paradigma do futuro

Em 1985 Boaventura de Sousa Santos profere uma Oração de Sapiência na abertura das aulas na Universidade de Coimbra a propósito do ano lectivo.
E que oração! em 1987 surge o texto "Um discurso sobre as ciências", Edições Afrontamento. Um daqueles textos de tirar a respiração. Que clarividência. Com suprema elegância descreve-nos os paradigma dominante, o que conseguimos atingir com ele e, suprema ironia, o geramos com ele: o conhecimento que o colocou em 'cheque'!
Falamos de "condições teóricas" que fundamentam "a crise deste paradigma" dominante:
1. Einstein e a relatividade da simultaneidade
2. Heisenberg e Bohr, com a mecânica quântica, mostram que para observar ou medir interferimos
3. Godel e os teoremas da incompletude e sobre a impossibilidade
4. Prigogine e a teoria das estruturas dissipativas e o princípio da ordem através de flutuações
Descreve-nos um "movimento convergente" que vai a caminho de um novo paradigma, um paradigma descrito…

8 saberes necessários à construção do futuro

Num trabalho solicitado pela UNESCO em 1999, Edgar Morin, brinda-nos com um fantástico escrito, onde nos apresenta os sete saberes necessários à educação do futuro, a saber:
1. As cegueiras do conhecimento: o erro e a ilusão 2. Os princípios do conhecimento pertinente 3. Ensinar a condição humana 4. Ensinar a identidade terrena 5. Enfrentar as incertezas 6. Ensinar a compreensão 7. A ética do gênero humano
Com as minhas leituras mais recentes de Saras Sarasvathy acrescentaria o oitavo saber, totalmente em linha e articulando os 7 saberes propostos por Morin:
8. Método de empreender
Reconheci/Reconheço este método na bibliografia de Gandhi, Mandela, Freud, Einstein, ... no Bill Gates, Steve Jobs, Muhammad Yunus, ... no trabalho de Joana Vasconcelos, Leonel Moura, ... em José Tribolet, ... e em tantos outros, de diferentes campos, que tem feito uso deste método para mudar o mundo (o seu e muitas vezes o de muitos de nós).
Sarasvathy provoca-nos e enche-nos de esperança; provoca pois diz-nos que h…