Avançar para o conteúdo principal

Mensagens

A mostrar mensagens de Janeiro, 2008

Novo Ministro

Com a substituição do Ministro da Saúde, ocorreu-me o pensamento VI.
É bom reflectir sobre o tema... tenho a sensação que vamos queimando boas ideias, pessoas motivadas, ...
Importa sublinhar que não é só o Sistema de Saúde; o mesmo se pode dizer do Sistema de Educação, Sistema de Justiça, Sistema de Segurança Interna, ...

Sobre a saúde...

Tenho-me lembrado do pensamento V sempre que vejo notícias da saúde, o que ultimamente...
Planificador central versus o livre arbítrio das pessoas?

Uma nota para dizer que a crítica ao trabalho do Ex-Ministro da Saúde não se focou nas ideias, na reforma, em formas de melhorar ou em alternativas, mas na pessoa, utilizando técnicas básicas como demagogia e populismo. É um sinal claro que mudar não interessa a muitos sectores da sociedade e que tudo vale. Estranho ter visto a Ordem dos Médicos deste lado da barricada... ou talvez não!

Pensamento V

"Há um determinado bar que lhe agrada. Ou melhor, é um bar que agrada a muita gente. O problema reside em que, quando está superlotado, ninguém se diverte. Você tinha previsto ir ao bar na sexta-feira, mas não quer fazê-lo se ele estiver demasiado cheio. O que fazer ?
[...]
Existe, sem dúvida, uma solução fácil para este problema: inventar simplesmente uma espécie de planificador central todo-poderoso, uma espécie de super-porteiro que diga a todos os clientes quando podem entrar no bar. Todas as semanas, o planificador central emitiria a sua decisão, excluindo uns e permitindo a entrada de outros, garantindo assim que o bar estivesse sempre cheio, mas nunca a abarrotar.
[...]
Qualquer solução a ser considerada precisa respeitar o direito às preferências de cada um, o que significa que deve resultar da mistura das escolhas individuais dos potenciais frequentadores do bar.
[...]
Decorrido algum tempo e após cada cliente ter adquirido a experiência neecssária para decidir se voltaria ou …

Novo Portugal. Opções de uma geração.

Nasce em Março um novo movimento cívico da geração, que designei, nas pisadas de Camões, "Ínclita Geração" (ver post) - 'Novo Portugal'.
Pretende reflectir sobre Portugal em 7 áreas: Espaço, Recursos, Pessoas, Valores, Conhecimento, Cultura, e Organização.
Fazem parte Eduardo Correia, Fernando Pereira, Francisco Balsemão, Filipe Novais, Maria Carioca e Tiago Macedo.

Aqui vos saudo.

Fonte: Expresso n. 1838 de 19.Jan.2008

Pensamento IV

"[...] Esta força [da integração] faz-se sentir por dois motivos: em primeiro lugar,
porque é já consensual que a eficiência, a eficácia, a qualidade só serão
possíveis através de uma perspectiva integrada de todas as áreas da
organização; em segundo lugar, porque a implementação das tecnologias de
informação obriga a um pensamento horizontal, não-funcional e integrado. A
maior parte das organizações, contudo, continua a viver sob a égide das teorias
clássicas, onde a departamentalização e a especialização funcional eram as
regras base. Embora a integração não seja uma preocupação nova, a teoria
organizacional não conseguiu ainda introduzir nos seus manuais a fórmula para
se atingir aquele objectivo [...]"

in Magalhães, Rodrigo and Tribolet, José. Engenharia Organizacional: Das Partes ao Todo e do Todo às Partes na Dialéctica entre Pessoas e Sistemas. 2006.

Espanha e Portugal

Com mais uma Cimeira Ibérica como pano de fundo, venho concretizar uma promessa de reflectir sobre as diferenças entre estes dois países vizinhos que têm como fado e sorte terem um destino comum, como nos faz compreender a metáfora da Jangada de Pedra, do José Saramago.

Na História mais recente, uma diferença se assume como fundamental: Espanha fez uma transisão entre a ditadura e a democraria que não fez a purga dos quadros do país, que não destruiu o tecido empresarial e a administração pública - esse foi o maior feito do Rei Juan Carlos: ter liderado uma transição que permitiu à Espanha começar um novo período unida e com todas as suas forças.

Em Portugal, pelo contrário, houve vencedores e vencidos (ainda há!). Os que tinham a experiência de gerir empresas e instituições que actuavam em vários mercados e em vários continentes (afinal erámos um império que marcava presença em 3 continentes!) foram dispensados, os instrumentos de criação de valor nacionalizados, o tecido social portu…

Fátima Lopes

Empresária Estilista

É capa de revista da Negócio e Franchising de Janeiro/ Fevereiro de 2008 onde dá uma entrevista sobre o seu percurso pessoal e os seus sonhos. Dispensa apresentações. É uma mulher talentosa, determinada e ambiciosa, que ousou sonhar. O seu sonho era o de concretizar os sonhos de outras mulheres... levou a sua arte pelo mundo (e o nome de Portugal!).
A Fátima tem hoje um pequeno império empresarial e persiste em ser diferente.

Links:
http://pt.wikipedia.org/wiki/F%C3%A1tima_Lopes_%28estilista%29

Foi há 18 anos...

Fez está semana 18 anos que entrei para o IST. É um ponto curioso no tempo: 18 anos at (antes do Técnico) e 18 anos dt (depois do Técnico). A partir de agora só piora ;-)

Memórias
Iniciámos em Janeiro devido às greves de Professores (que impediram que as provas de acesso fossem realizadas) em resultado da reforma Roberto Carneiro. O nosso primeiro ano lectivo do Técnico foi de Janeio de 1990 a Agosto de 1990 (sem parar!) em vez do tradicional Setembro de 1989 a Julho de 1990.

Madeira | Vanguarda | Interacção Homem-Máquina

O Expresso de 12.Jan.08 (Edição 1837) publica um interessante artigo: "Humanizar o design do software" sobre o subtitulo "Tendências".

Consiste num Mestrado em Human-Computer Interaction que resulta de uma parceria entre a Universidade da Madeira (www.uma.pt) e a Universidade de Carnegie Mellon (www.cmu.edu) * Pittsburgo * Estados Unidos.

Sigam o link http://mhci.dme.uma.pt/

Aeroporto

(não sei se novo!? talvez já seja velho!)

Os últimos 20 anos deste processo (e talvez as décadas anteriores) não me cheiram bem...
Dá a ideia que se quer fazer um aeroporto à pressa mas nada se faz. Ou seja, na verdade o que fica demostrado é que ninguém queria mesmo fazer o aeroporto.

Com a decisão (preliminar!?) de Alcochete, este objectivo fica mais uma vez conseguido. E cada anúncio alimenta a especulação e (quiça) alguns possam fazer algumas mais valias em poucos dias...

A discussão tem estado centrada em alternativas à Portela... acho que o ponto de partida deveria ser diferente... sem excluir alternativas (ou complementos) à Portela.

Neste contexto, há uma pergunta que ainda não tem resposta satisfatória:
- Quais são as verdadeiras potencialidades dos terrenos da Portela, no que à infra-estrutura aeroportuária diz respeito, e o que se pode fazer para que a Portela tenha apenas a componente de aeroporto (e.g. sem força aérea, manutenção) ?
João Soares, antigo presidente da CM-Lisboa, t…

Miguel Setas

Culto, inteligente, cultiva uma excelente atitude. É pai e pratica desporto.
Engenheiro em Física Tecnológica pelo IST e MBA da UNL.
Passou pelo INESC, McKinsey, Gás de Portugal, Galp, CP.
Ao presente, é administrador da EDP Comercial.

Entrevista à Meios & Publicidade:
http://www.meiosepublicidade.pt/2007/04/20/_A_EDP_pretende_ter_uma_comunica/

EXPRESSO, Edição 1809 de 30.06.2007 (http://aeiou.expresso.pt/)
"Nomes que não deve esquecer"

Ainda sobre Bali...

Vale a pena relembrar o filme do prémio Nobel da Paz, Al Gore... gostei: tem o tom de urgência que deveria ter! e as notas de esperança e da oportunidade que temos diante de nós.

É um excelente 'estado da arte' da 'crise do clima'.
Vale a pena ver, rever e divulgar.

Filme: An Inconvenient Truth (Uma Verdade Inconveniente) - http://www.imdb.com/title/tt0497116/

Site: http://www.climatecrises.net/

Moral da Europa (ou da história)

A propósito do 'magríssimo'* acordo de Bali (mas mais vale este do que nenhum... eu sou optimista e evolucionista ;-) fiquei a reflectir sobre o papel da Europa (leia-se União Europeia) no mundo... (Balie e... também o Kosovo, Bélgica, País Basco, tratado de Lisboa e o seu anexo, relação com a China, Rússa, Israel/Palestina, America Latina, ...)

Tenho para comigo que o nosso único diferenciador são os valores. Metaforicamente falando, já estrámos na terceira idade, somos ponderados e reflectivos e, sobretudo, já vivemos muita coisa.

Vivemos ditaduras, monarquias, repúblicas, guerras, revoluções, contra-revoluções, libertinagem, liberdade, genocídios, crimes de todas as naturezas, separámos e juntámos estados, dividimos e pais e filhos, conquistámos, matámos, reflectimos, fizemos ciência, novas descobertas, fomos além mar, berço de civilização, tivemos e ainda temos terrorismo, muitos regimes frágeis, abolimos pena de morte, defendemos a vida e os direitos do Homem, ...

Ou seja, j…

O Último Romântico (prodigiosa canção)

http://www.youtube.com/watch?v=iJtJVOBI6WE

Interpretação: Caetano Veloso (http://pt.wikipedia.org/wiki/Caetano_veloso)
Letra: Lulu Santos et al (http://pt.wikipedia.org/wiki/Lulu_Santos)
- http://letras.terra.com.br/lulu-santos/47141/

Nota:
Ainda sobre dicotomias (neste caso, fim delas!) o verso inicial diz tudo "Faltava abandonar a velha escola".

A reflexão da sociedade americana...

Já não ia ao cinema a algum tempo... fui ver "Peões em Jogo" ("Lions for the Lambs" - nome em estrangeiro tem muito mais força simbólica) de Robert Redford. Bom filme. 2 razões chegam:
- Pelo lado cinéfilo, um filme de conteúdo, com um excelente argumento e um grande trabalho de autores.
- Pelo conteúdo, mostrando que a sociedade americana já começou o processo colectivo de reflexão, digerindo o 11.Set, Afeganistão, Iraque, imprensa, política, erros, história, Vietname...

É um filme marcado pela dicotomia Republicano/ Liberal e pelas históricas eleições deste ano (acho que mais de metade do mundo assim desejam... vamos ver se o Americanos também) - concerteza nem tudo terá sido correcto, nem tudo errado, ... mas isso são contas de outro rosário (um dia destes falo desta mania ocidental de dividir tudo ao meio: e.g. mente/ corpo).

As contradições desta sociedade são a sua maior força, como mostra o processo profundo de reflexão... metaforicamente, estão na segunda idade…

Para os meus amigos economistas... (não resisti)

"We once had a group of economics graduate students model the standing ovation. Not one of them allowed the possibility of people attending the theater with acquaintances. We hope this is more a reflection of how economists are trained than of how they live."

in J.H. Miller, S. E. Page, Complex Adaptive Systems, Princeton, 2007
(http://www.amazon.com/Complex-Adaptive-Systems-Introduction-Computational/dp/0691127026)

100 USD

Segundo os mais diversos analistas é oficial: já entrámos numa nova era... a do petróleo acima dos 100 USD...

Já alguém olhou para os preços dos cereais ?
Repararam que os aumentos previstos para o pão chegam a 30% em alguns casos ?

Na Roma antiga, tudo se fazia para que não faltasse cereais... era problema pela certa!
Será que se avizinha uma nova era ?