sábado, 19 de abril de 2008

Nevoeiro II

Pedi emprestado o título do poema do Fernando Pessoa para me referir ao PSD... a medida que a semana foi passando, o poema surgiu-me como metáfora.

Dei comigo a pensar da razão do meu voto no PSD nos últimos anos e tenho que confessar que é apenas um reflexo! Há muito que as ideias já não me liguam a esta corrente; e ultimamente, a prática, definitivamente não!

Tenho para comigo que está é uma grande oportunidade para um debate de fundo, sobre ideias, sobre Política. O PSD não deveria perder a oportunidade.

Como ?
Simples. Eleições a entrada do Verão, para haver um razoável período de debate (o tempo para debater). Candidatos de todas as tendências, em particular os da elite (os actores do debate). As ideias, os valores e as causas para uma nova geração de políticas públicas (o conteúdo do debate).

Nevoeiro

Nem rei nem lei, nem paz nem guerra,
Define com perfil e ser
Este fulgor baço da terra
Que é Portugal a entristecer -
Brilho sem luz e sem arder,
Como o que o fogo-fátuo encerra.

Ninguém sabe que coisa quer.
Ninguém conhece que alma tem,
Nem o que é mal nem o que é bem.
(Que ânsia distante perto chora?)
Tudo é incerto e derradeiro.
Tudo é disperso, nada é inteiro.
Ó Portugal, hoje és nevoeiro...

In Mensagem
Fernando Pessoa

domingo, 6 de abril de 2008

Ando preocupado...

Os cereais a subir... em geral os bens de primeira necessidade.
O petróleo idem.
O subprime...
A coisa não me cheira bem.

Já repararam que quem ganha 1 SMN por mês compra hoje quase metade do leite e do pão que comprava a 1 ano ?

Em Portugal deveremos estar a falar de quase 3 M de pessoas!

Sabemos que, quando há fome, as pessoas matam para comer.

Ando preocupado...

Pooorto!