segunda-feira, 21 de janeiro de 2008

Pensamento IV

"[...] Esta força [da integração] faz-se sentir por dois motivos: em primeiro lugar,
porque é já consensual que a eficiência, a eficácia, a qualidade só serão
possíveis através de uma perspectiva integrada de todas as áreas da
organização; em segundo lugar, porque a implementação das tecnologias de
informação obriga a um pensamento horizontal, não-funcional e integrado. A
maior parte das organizações, contudo, continua a viver sob a égide das teorias
clássicas, onde a departamentalização e a especialização funcional eram as
regras base. Embora a integração não seja uma preocupação nova, a teoria
organizacional não conseguiu ainda introduzir nos seus manuais a fórmula para
se atingir aquele objectivo [...]"

in Magalhães, Rodrigo and Tribolet, José. Engenharia Organizacional: Das Partes ao Todo e do Todo às Partes na Dialéctica entre Pessoas e Sistemas. 2006.

Sem comentários: